Clique aqui para conhecer um pouco mais sobre a
proposta de trabalho do estúdio Tirititrán.

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

FLamENcO e PuBLiCiDaDE

(por Silvia Guerra, aluna do Tirititrán)

Resolvi escrever esse post pois une duas coisas que amo: a Publicidade e o Flamenco. Bom, na verdade, quero fazer algumas contribuições para o blog com as fusões do mundo do flamenco com o mundo da Publicidade.

A primeira contribuição é sobre o comercial da Tim do Dia dos Pais. Se prestarmos bastante atenção na trilha utilizada, é possível perceber o som de castanholas, num ritmo bem gostoso.

Ainda nas contribuições do Flamenco no mundo publicitário, lembrei de um anúncio de jornal que vi há um tempo atrás. Era uma campanha da TAM Linhas Aéreas, sobre os vôos diários para Madrid. Uma peça muito linda, em formato de leque, com uma ilustração bem típica dos abanicos.

Essa foto foi tirada no Museu da Língua Portuguesa em São Paulo, que fica na Estação da Luz. Ela mostra algumas roupas e acessórios espanhóis, para fazer referencia à influência espanhola na nossa língua. Fica a dica do museu pra quem estiver pensando em viajar para São Paulo.

sábado, 13 de setembro de 2008

FaRRuCa

Una farruca en Galicia
amargamente lloraba
porque se la había muerto el farruco
y la gaita le tocaba.


Etimologia da Palavra:
  1. farruco = denominação andaluza (e, também, cubana) para designar o gallego ou o asturiano recém saído de sua terra.
  2. faruk (árabe) = valente.

A Farruca trata-se de um cante aflamencado de origem gallega, com copla de cuatro versos octosílabos (8 sílabas) em que rimam o segundo e o quarto.

Seu compás equivale a duas medidas de 4, com ênfase no primeiro e no terceiro tempos. Podemos representá-lo da seguinte maneira: [1] 2 [3] 4 [1] 2 [3] 4. É o único baile flamenco integralmente tocado em tom menor.

É cadencioso, melancólico, sóbrio e viril (com certo aire de soleá) em que se destacam fortes redobles de pés com claras influências de algumas formas gatitanas. Acredita-se que teve origem em um baile asturiano que chegou ao Puerto de Cádiz adquirindo o compás dos tangos gaditanos. Eram muito populares no início dos anos 20. O baile em si é executado em uma área limitada, requer destreza com os pitos e bom domínio de técnica de pés.


Y con el tran, tran, tran
tranteiro, tranteiro, tranteiro
con el tran, tran, tran
tranteiro, baila que te baila
que te canto yo.


Glossário:

  1. Cante aflamencado: cante proveniente do foclore não só andaluz mas também do gallego (como a Farruca), do asturiano (como o Garrotín) ou do Ibero americano (como a guajira, vidalita, rumba e colombiana). Com o tempo estas canções pertencentes a diversos folclores foram experimentando seu acercamento às formas flamencas.
  2. Gallego(a): Originário ou proveniente de Galícia (região noroeste da Espanha).
  3. Compás: Medida de uma frase musical com sua acentuação correspondente.
  4. Baile: É a dança propriamente dita. Apresenta um caráter vivo e encontra-se em constante evolução, mas suas características básicas cristalizaram-se entre 1869 e 1929, a chamada idade do ouro do flamenco.
  5. Aire: Termo que descreve a expressividade, a atmosfera ou caráter geral de uma performance flamenca.
  6. Soleá: Cante e baile flamencos de compasso misto que possui muitas variantes.
  7. Puerto de Cádiz: Foi na época de César que o Porto de Cádiz adquiriu notoriedade e explendor, exportando carnes/pescados conservados em sal e vinhos para Roma e outras províncias européias e africanas. A história torna-se um tanto obscura entre o século IV e o século XV em que a coroa Espanhola estabeleceria o Primeiro Porto na Bahia de Cádiz, fundando a Cidade de Puerto Real e conferindo-lhe exclusividade mercantil. Foi uma etapa de primazia do comércio africano que tomou o final do século XV e permaneceu em alta durante todo o século XVI. Entretanto com as grandes navegações e o sucesso do descobrimento de um novo continente, as portas foram abertas a um novo comércio: o das províncias de “ultramar”.
  8. Tangos: Cante e baile flamencos com compasso de 4/4, bem marcado e alegre .

Referências na Internet:

- Triste y Azul : Farruca

Referências de Vídeo:



La Frasca bailando coreografia de Isarel Galván



Farruquito, em Alma Vieja



Cia Sara Baras



Antonio Gades, 1969