Clique aqui para conhecer um pouco mais sobre a
proposta de trabalho do estúdio Tirititrán.

domingo, 8 de março de 2009

ZoRonGo

Adaptação ou recriação é uma forma que o Flamenco encontrou de ampliar seu espectro sonoro. Qualquer melodia de origem folclórica (independente da latitude geográfica) pode ser recriada ou adaptada a ritmos e ornamentações flamencas. Estas canções têm sido reelaboradas e ajustadas à base rítmica do compás flamenco (tango, bulería ou alegria). Entre as muitas destas adaptações flamencas está o Zorongo.

Etimologicamente o nome Zorongo deriva do refrão característico (atualmente em desuso) de uma de suas primeiras letras e que dizia: “¡ay, zorongo, zorongo, zorongo!”. A expressão deve ter sido originada do termo “zarango” que significa ciranda, balanço.

No Zorongo desenvolvem-se temas poéticos de amor que seguem a métrica literária de muitos cantes flamencos, compostos por uma sucessão de letras de quatro versos octosílabos. Este palo foi popularizado por Frederico Garcia Lorca, poeta andaluz, que fez a recomplilação e harmonização de vários cantes populares. Podem ser encontradas interpretações de Zorongo à compás ternário, à compás de tango ou à compás misto. O acompanhamento instrumental da Guitarra pode ser complementado com repiques de castanholas e suaves palmas sordas (fechadas).

O Zorongo é composto por duas seções:

a) Refrão: grave, ritmo sensível e âmbito pequeno.
b) Copla: aguda, brilhante e rítmico.

Las manos de mi cariño
te están bordando una capa
con agremán* de alhelies
y con esclavinas de agua.

Cuando fuiste novio mío
por la primavera blanca,
los cascos de tu caballo
cuatro sollozos de plata.

De noche me salgo al campo
y me harto de llorar
de ver que te quiero tanto
y tú no me quieres ná.

Veinticuatro horas del día,
veinticuatro horas que tiene;
si tuviera veintisiete,
tres horas más te querria.

La luna es un pozo chico
las flores no valen nada;
lo que valen son tus brazos
cuando de noche me abrazas.


Glossário
  1. Compás: Medida de uma frase musical com sua acentuação correspondente.
  2. Tango: Cante e baile flamencos com compasso de 4/4, bem marcado e alegre .
  3. Bulería: Cante e baile flamencos de compasso misto e ritmo vivo.
  4. Alegria: Cante e baile flamencos, próprios de Cádiz, com compasso misto.
  5. Palo: Nome que recebe cada estilo de cante.
  6. Copla: Forma poética tradicional do cante flamenco. (1) Canção popular. (2) Estrofe geralmente de quatro versos octossílabos com rima assonante nos pares.
  7. Alhelies: (alelí) Planta muito apreciada nos reinos hispânicos árabes pelo seu aroma que inundava os pátios andaluzes na primavera. Simboliza a simplicidade e a formosura. A flor de alelí quando seca retém seu perfume para sempre.
  8. Esclavina: (pelerine) Pequeno manto que só cobre parte das costas e do peito.
Referências de Vídeo



Carmen Liñares, Zorongo a compás de Tangos


The Mark Taylor Flamenco Quartet


Ana Belén, ao vivo.


Marisol, no programa Galas de Sábado.



Nenhum comentário: